TVJ1.com.br

Regionais



PUBLICIDADE

{}

Dívida milionária com a Fundação São Camilo pode gerar rescisão de contrato com a Prefeitura de Limoeiro do Norte

14 de novembro de 2018 às 09:28 - Atualizado em 14/11/2018 09:28

undefined
Hospitais Deoclécio Lima Verde e São Raimundo, ambos administratos pela Fundação São Camilo em Limoeiro do Norte

Há pouco mais de um ano, a Prefeitura de Limoeiro do Norte resolveu terceirzar a gestão do hospital Deoclécio Lima Verde para a Fundação São Camilo. De acordo com o contrato de gestão, cerca de R$ 650 mil seriam repassados todos os meses para a Fundação São Camilo gerenciar o hospital, sendo R$ 550 mil para a parte de pronto-atendimento e R$ 100 mil para clínica médica.

Acontece que a prefeitura não vem honrando com seus compromissos. Em reunião relizada esta semana com o Conselho Municipal de Saúde (CMS), a diretora da Fundação São Camilo, Helaine Loura, revelou que o município tem um débito milionário por conta de sucessivos atrasos no pagamento do contrato.

Segundo ela, R$ 1.950.000,00 (um milhão, novecentos se cinquenta mil reais) é o montante referente à três meses de atraso do pagamento da gestão hospitalar. Outros R$ 850.000,00 (oitocentos e cinquenta mil reais) são valores em aberto do mês de novembro. 

A diretora conta que a São Camilo tem todo o interesse em continuar com o contrato, mas que com tantos meses de atraso fica impossível prestar uma assistência hospitalar. Se até o dia 1º de dezembro deste ano a prefeitura não honrar a dívida de R$ 2,8 milhões, será rescindida a terceirização.

"Tudo tem que ser conversado e acordado, o que não se pode mais é conduzir a questão do silêncio nas tratativas dessa solução", salientou Helaine.